Compra Responsável


Por dedicar-se ao processamento de proteína bovina, a Marfrig adquire matéria-prima de fazendas produtoras. Para que a propriedade seja aprovada e autorizada a se tornar uma fornecedora de animais para a Marfrig, é preciso que atenda a requisitos referentes a questões relacionadas a bem-estar animal, segurança dos alimentos, responsabilidade social, meio ambiente e saúde e segurança, entre outros. Esses princípios seguem uma política específica, desenvolvida com base nos compromissos assumidos pela Companhia e em conformidade com os procedimentos relacionados ao Sistema Integrado de Gestão, Segurança dos Alimentos, Meio Ambiente e Direitos Humanos.

Alguns aspectos solicitados dos fornecedores:

  • Tipo de manejo adotado na propriedade (ciclo de produção e alimentação dos animais)
  • Boas práticas de conservação do meio ambiente, o que inclui o respeito aos critérios de desmatamento
  • Conformidade legal da operação (emissão de nota fiscal pelo produtor)
  • Não integrar a lista de áreas Embargadas pelo IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) e nem ter registro de trabalho forçado ou compulsório (ser mencionado na “Lista Suja” divulgada pela Secretaria de Inspeção ao Trabalho, do Ministério da Economia). 
  • Apresentar documentos como comprovante de Regularidade Fundiária (SNCR ou equivalente), Cadastro Ambiental Rural (CAR), Carta de Garantia, Lista de Verificação do Protocolo Marfrig Club e Guia de Trânsito Animal, entre outros.

Monitoramento Geoespacial

Desde 2009, a Marfrig faz acompanhamento contínuo das fazendas fornecedoras localizadas no Bioma Amazônia. Com base em imagens de satélite das propriedades, e de áreas de desmatamento disponibilizadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a Companhia busca se certificar de que as propriedades estão livres de desmatamento, conflitos com terras indígenas e unidades de conservação. Em 2019, também passaram a ser monitorados os focos de calor (queimadas). Esses requisitos, quando atendidos, minimizam o impacto da atividade pecuária sobre a comunidade e o meio ambiente. Fornecedores irregulares são bloqueados da lista de fornecedores.

Os procedimentos são auditados pela consultoria DNV-GL, sediada na Noruega, e os resultados podem ser acompanhados aqui.

Além do monitoramento geoespacial, a Marfrig acompanha os fornecedores por meio de questionário baseado na norma internacional SA8000, de responsabilidade social. Feito por amostragem, esse processo permite apurar informações relacionadas aos direitos humanos, como jornada de trabalho, remuneração adequada e condições apropriadas de trabalho, além de impedir práticas relacionadas à discriminação de qualquer natureza e utilização de trabalho infantil. Até o momento 100% dos fornecedores ativos avaliados atendem aos critérios de condições de trabalho, direitos humanos e demais aspectos sociais.