Menu Interno


Walmart lança sistema de rastreabilidade de produtos.


Como consequência do Pacto pela Sustentabilidade, liderado pelo grupo Walmart Brasil em 2009, a rede começa a implantar nas unidades gaúchas o programa Qualidade Selecionada, Origem Garantida. No ano passado, a companhia firmou compromisso com frigoríficos para fornecimento e comercialização de carne não advinda de locais desmatados ou onde houvesse trabalho escravo e que respeitassem critérios sócioambientais. Baseados nesse preceito, o projeto que entra em atividade dispõe aos consumidores a possibilidade de rastreabilidade da cadeia produtiva de itens de agricultura.

Através do site www.rastreabilidadeonline.com.br todo esse processo, desde a saída dos animais das propriedades até sua passagem por frigoríficos e chegada às lojas, pode ser acompanhado pelos clientes na internet. Ainda em fase-piloto, a primeira etapa engloba o rastreamento de seis cortes para churrasco da marca própria do Walmart Novilho Campeiro. Alguns artigos hortifrutigranjeiros, como bananas orgânicas, ovos de frango caipira e folhosas, também estarão disponíveis no sistema.

Questões como identificação da fazenda de origem e seu proprietário, além de dados do frigorífico, já podem ser acessadas por clientes que adquirirem os itens nas lojas Nacional Lucas de Oliveira, Nacional Bela Vista, Nacional Plínio e Nacional Iguatemi, todas em Porto Alegre. Para isso, os produtos em adequação com o sistema portam um selo com um código especial, que deve ser informado no site para liberar as informações. O gerente comercial do Walmart Brasil para o Rio Grande do Sul, José Noeli, explica que durante a fase de testes a rastreabilidade ficará restrita às lojas citadas, mas já projeta expansão. "Até meados de 2011 todas as lojas da Capital devem contar com a rastreabilidade", revela. Também é prevista a abrangência nacional do sistema, sem data de implantação.

A iniciativa está sendo possível graças a uma parceria entre a rede varejista, o grupo Marfrig e a desenvolvedora de softwares CheckPlant, sediada em Pelotas. Ainda que seja uma estratégia inovadora, Noeli aponta que as tendências do setor rumam a ações do gênero. Segundo ele, cada vez mais os consumidores se informam sobre a procedência dos artigos que adquirem, principalmente no que diz respeito ao impacto ambiental. "O consumidor está mais inteligente nesse sentido, seja por curiosidade ou hábitos de consumo", diz.

(Jornal do Comércio, RS)

Voltar