Menu Interno


Famasul adere ao Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável


A Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) aderiu nesta quinta-feira (09.09) ao Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS). Pela primeira vez reunido no Estado, o grupo foi criado com o objetivo de instituir uma certificação de produção sustentável para a carne brasileira.

Segundo o presidente da Comissão de Pecuária de Corte da Famasul, José Lemos Monteiro, a criação de um selo específico é uma resposta a certificação proposta pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras) à cadeia produtiva. Criado sem consultar indústria ou produtores, o sistema teve poucas adesões tanto por parte das indústrias como dos produtores. "O objetivo agora é oferecer uma certificação de sustentabilidade da carne do ponto de vista econômico, social e ecológico, que seja principalmente justo para todos os elos da cadeia", ressalta o dirigente.

O GTPS nasceu da iniciativa do presidente da Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO), Leonardo de Barros, que decidiu preencher a lacuna deixada pelo sistema criado pela Abras. Barros chamou indústria, produtores, varejo e ONGs para ajudar a construir um mecanismo que agregue valor à carne brasileira frente ao mercado internacional. "A contribuição da Famasul se dará no sentido de fazer algo que seja viável para a maioria dos produtores sul-mato-grossenses", enfatizou Monteiro.

A adesão da Famasul ocorreu em reunião realizada na Associação dos Criadores de MS (Acrissul), na qual estiveram presentes representantes do Banco do Brasil, banco Santander, JBS, Marfrig, Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e das ONGs WWF, TNC (The Nature Conservancy), além de produtores rurais.

(Portal MS Notícias, MS)

Voltar