Menu Interno


Acrimat estuda tomar medidas judiciais contra Marfrig e JBS/Friboi


A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) estuda tomar medidas legais contra os frigoríficos Marfrig e JBS/Friboi. A entidade afirma que os dois frigoríficos estão acusando e constrangendo os produtores de gado, sem provas, de criarem animais de forma ilegal. De acordo com a entidade, através de cartas dirigidas a diversos pecuaristas, as empresas ameaçam não comprar o gado dos proprietários que não apresentarem documentos e não permitirem que suas terras sejam fiscalizadas por eles.

Em documento enviado à imprensa, a Acrimat declara que "não aceita este tipo de ingerência junto aos pecuarista do Estado e repudia as ações desses grupos", destaca a nota. Ainda no documento, a entidade enumera dez ponto básicos que contrapõem essa possível medida das empresas contra os pecuaristas do Estado.

"Até o dia 13 de novembro de 2010 os produtores rurais de Mato Grosso têm o prazo para aderir ao Programa MT Legal e até lá, liberados para manterem relações comerciais dentro da lei; O Marfrig e JBS/Friboi não têm mais poder que um programa estadual. Caso o Marfrig e JBS/Friboi tenham alguma dúvida documental de uma propriedade, eles que as resolvam junto aos órgãos competentes. O ônus da prova cabe a quem acusa".
Em um dos pontos, a Acrimat alega que os produtores não tem nenhuma relação com os acordos assinados juntos ao Ministério Público Federal e ongs. A referência é ao Termo de Ajustamento de Conduta que os empreendimentos se comprometeram a não comprar gado de fazendas que foram desmatadas ilegalmente.

Caso a medida continue, os pecuaristas até prometem realizar um boicote contra as empresas.

(Portal Notícias Agrícolas)

Voltar