Menu Interno


Relatório do Greenpeace mudou comportamento de frigoríficos


No aniversário do relatório A Farra do Boi os três maiores frigoríficos anunciaram mudanças. No documento a organização Greenpeace denunciou os impactos da pecuária na Amazônia
JBS/Bertin, Marfrig e Minerva, as três maiores empresas processadoras de carne bovina do Brasil, deixaram de comprar gado de 221 fazendas localizadas em terras indígenas, unidades de conservação e áreas recém desmatadas.

Feito há um ano, o relatório do Greenpeace mostrava que a pecuária é uma das grandes responsáveis pelo desmatamento da floresta amazônica. Meses depois, a ONG promoveu um acordo pelo qual as empresas frigoríficas se comprometiam a mudar de comportamento.

Segundo estas empresas, 1.787 outras propriedades rurais estão em averiguação, para saber se criam gado nas áreas que os frigoríficos dizem não querer mais destruir.

Em 2009, o três maiores frigoríficos do país forneceram 36% de toda a carne bovina oriunda da Amazônia Legal. O restante é responsabilidade de outros frigoríficos que ainda não se comprometeram com qualquer tipo de conservação ambiental.

(Portal Diário Alagoas)



Voltar