Menu Interno


Acordo fechado


A manhã de sexta-feira foi de acerto em torno do reajuste salarial dos funcionários da Seara/Marfrig.

De acordo com o presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados de Santa Catarina, Miguel Padilha, os empregados terão 7% de aumento retroativo a 1º de junho, somando 1,7% de ganho real sobre a inflação do período. Já o piso para ingresso na empresa passou de R$ 587,00 para R$ 650,00, chegando a 13% de aumento.
O presidente comemora ainda a renovação das mais de 30 cláusulas sociais e o aumento das cestas básicas distribuídas durante o ano, que a partir de agora serão cinco. "São quatro cestas de R$ 40,00 e mais a especial de Natal".
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados de Seara, Gilberto Weber, mostrou-se satisfeito com o acordo, que garantirá ganho real para todos os trabalhadores.

Negociação foi difícil

A negociação não foi das mais fáceis, segundo Miguel Padilha. No entanto, o presidente declarou que o desfecho superou as expectativas. "Foi excelente. Teimamos quatro rodadas e conseguimos chegar mais ou menos no que queríamos". Considerou que o acerto foi possível com o empenho de representantes da Federação, dos sindicatos das unidades locais e representantes dos trabalhadores. "Participou da negociação, além de mim, o secretário e o tesoureiro da federação, mais as diretorias dos sindicatos de Seara, Itapiranga e Xanxerê, juntamente com a comissão de fábrica".
Somente em Seara, cerca de 3.500 trabalhadores serão beneficiados com a reposição salarial. Estima-se que isso provoque um acréscimo de mais de R$ 200 mil na folha de pagamento da empresa.

(Portal Folha Sete-SP)



Voltar