Menu Interno


Seleção das marcas


Os clubes brasileiros dependem essencialmente das receitas das emissoras de TV e da venda de espaços para a publicidade, principalmente nos uniformes. Um estudo da consultoria Crowe Horwath RCS estima que os clubes brasileiros devem arrecadar cerca de R$ 320 milhões em 2010 com a publicidade em suas camisas, alavancados pelos contratos de Corinthians (38 milhões) e Flamengo (25 milhões).

Mas nenhum time arrecada tanto patrocínio quanto a Seleção Brasileira. E não é na camisa não, que só leva o logotipo da fabricante do uniforme. A associação da imagem com a Seleção é um grande negócio, e aquela história de "patrocinador oficial da Seleção Brasileira" é o sonho de consumo de grandes empresa, principalmente em ano de Copa do Mundo.

Da lista de patrocinadores da Seleção alguns aparecem nos uniformes, Nike, Itaú, Vivo, Ambev, TAM, Traffic, P&G, Pão de Açúcar, Volkswagen, Seara e Nestlé. Apenas as quatro primeiras já tinham contratos desde a Copa da Alemanha. De olho no futuro os novos patrocinadores tem novos contratos até o final de 2014. Com eles, o volume de patrocínios que a CBF recebeu em 2009 foi de R$ 164,9 milhões, contra os R$ 104,7 milhões do ano anterior, um aumento de 60%. A expectativa é fechar o ano de 2010 com patrocínios acima de R$ 210 milhões.

(Jornal Fut Lance)


 



Voltar