Menu Interno


Fora da copa, eles faturam na TV


Desde o início do mundial, os jogadores excluídos já somam 560 inserções em comerciais, com tempo equivalentes a quase três partidas de futebol.

Sob os protestos da torcida, Neymar, Paulo Henrique Ganso e Ronaldinho Gaúcho foram excluídos da lista de dunga. Mas não dá escalação feita por anunciantes e agências de publicidades que queriam vincular seus produtos à Copa do Mundo. Em alguns casos, o contrato com os jogadores excluídos foi feito antes da convocação, numa jogada de sorte. Em outros, a intenção foi juntamente aproveitar esse fato, como aconteceu com os "meninos da Vila".

Só com a peça publicitária da Telefônica, a dupla Neymar e Ganso ficará no ar durante o mundial por tempo equivalente a sete partidas de 90 minutos. "Tudo tem seu lado bom", diz o ponto meio-campista do Santos sobre o comercio em que atua ao lado de Neymar fazendo piada por não terem sido escalados. No filme, os dois chegam atrasados para assistir o jogo da seleção na TV digital da Telefônica e não conseguem lugar "nem no banco".  A dupla já tinha feito sucesso só antes da Copa num comercial da Seara, dançando uma musica da cantora Beyoncé. O vídeo foi visto mais de 2 milhões de vezes no YouTube.

A agência responsável pela campanha da Telefônica, que entro no ar no dia 11 de junho, foi a DM9DDB. A idéia de colocara dupla no comercial veio naturalmente. "O timing foi perfeito. Tínhamos de vender um produto muito legal para quem não foi à Copa. E nos perguntamos: quem não foi a Copa?", contou o diretor de criação André Pedroso.

Na época, só se falava na seleção e na exclusão de Neymar e Ganso. A resposta estava dada. "È apenas humor para vender um produto de forma diferenciada"diz Pedroso. Segundo ele, as vendas de Speedy e TV Digital tiveram acréscimo de 14% nos primeiros dias da campanha.

Em alguns casos anunciantes escolheram jogadores mesmo sem a certeza da convocação
O filme foi gravado em Santos, num intervalo de três horas-único tempo disponível na agenda dos jogadores. Uma das cenas não foi ao ar e acabou sendo usada numa nova ação da Telefônica lançada ontem nas redes sociais.No meio da gravação, Ganso inventou de fazer embaixadinhas sentado no sofá.Agora, quem  conseguir fazer o mesmo e enviar o vídeo para o site da empresa concorre a uma TV.

A mesma agência foi responsável pelo comercial da Honda com Ronaldinho Gaúcho. O filme, em que ele aparece como motoboy fazendo malabarismos com a bola, foi gravada na Itália, em dia antes de Dunga divulgar a lista dos jogadores. "A intenção era associar a marca ao Ronaldinho, uma figura querida e simpática, mesmo sabendo que ele poderia não estar na Copa"disse Rodrigo Almeida, diretor de criação. A Escolha de um ícone no futebol está relacionada com uma campanha da Honda CG de 1976 quando a moto estava sendo lançada no País e teve Pelé como garoto-propaganda.

Descartado da lista de Dunga e da torcida há mais tempo. Ronaldo Nazário se beneficiou de seu histórico nos mundiais para fechar contrato de um ano com a Claro. Um dia antes da convocação, o  "fenômeno"estreou na rede social  Twitter, , substituindo o perfil oficial da empresa. Na TV, os filmes vendem um novo plano, em que cada cliente "pode escolher a sua seleção" de serviços. . "Nos últimos 16 anos, ele é o grande representante do Brasil nas Copas", justificou Fernando Musa, diretor geral da Ogilvy &Mather.

   Incluindo Ronaldo, os quatro jogadores tiveram 560 inserções em comerciais de TV desde o início do mundial - de 30 em 30 segundos, o tempo equivale a quase três partidas de futebol, segundo a empresa de pesquisa Controle da Concorrência. Os valores pagos aos jogadores não foram divulgados pelas empresas. "Mas eu estou rindo à tos", disse Ganso sobre o cachê.

(Jornal Oesp - SP)



Voltar