Menu Interno


Corretoras apostam no mercado interno.


Pilar magnavita.
Papéis voltados para o mercado interno permanecem com posições firmes nas carteiras recomendadas pelas corretoras para este mês. Com a cautela ainda ditando os investimentos na Bolsa, que vem apresentando baixos volumes de negócios, os investimentos na Bolsa, que vem apresentando baixos volumes de negócios, os portfólios estão mais uma vez bastante diversificados, abrangendo alguns papéis defensivos e setores ligados a consumo na maioria das carteiras. Além da empresa de tecnologia Eztec ser uma das mais recomendadas, ativos de concessionárias de rodovias e companhias frigoríficas também estão no foco dos analistas.

XP Destaca Randon.
Em relatório distribuído aos clientes, os analistas da XP Investimentos destacam que a volatilidade ainda não passou. "Este segundo semestre começa igualmente desafiador. Tendo isso em mente, decidimos por adotar uma postura mais conservadora, reduzindo nossa exposição nos setores ligados ao mercado global por maior exposição em empresas essencialmente voltadas ao mercado interno", explicava o relatório.

Com isso, Rondon substituiu os papéis da Magnesita, com peso de 10%. O restante da carteira manteve-se com Ultrapar PN e Itaúsa, com peso de 12% cada, e com 10%: OGX ON, Iguatemi, PDG Realty, Bradespar PN, e AES Tietê. Com representação de 8%, ficaram as ações preferenciais da AmBev e da Gerdau Metalúrgica.

Analistas da Planner explicam que o fraco firo financeiro do Bovespa, maior índice da Bolsa, reflete falta de comprometimento dos investidores. "Nossa percepção para julho PE de continua sensibilidade à Zona do Euro", dizia o informe da corretora. "Nesse sentido, substituímos no portfólio alguns papéis que performaram bem, e buscamos, além de reforçar a defesa, papéis que julgamos com bons fundamentos e descontados em Bolsa".

Dessa forma, os analistas da Planner recomendam as empresas voltadas ao mercado doméstico: Coelce, Telemar (TNLP4), Gerdau PN, AES Tietê, OHL Brasil, CCR, Hypermercados e Eztec. Entre as de maior volatilidade: Petrobras, Vale, Itaú-Unibanco e OGX.

Link indica CCR
A Link Investimentos também sugere as ações da concessionária CCR. Além dela, a recomendação para o mês é: BR Foods, JBS, TAM, Tractebel e Suzano, Petrobras, vale, Bradesco.
Já a WinTRade também confirma suas apostas na Eztec, Vale e Petrobras, mas traz ainda a Brooksfield e Usiminas na carteira para julho.

A Itaú Corretora manteve Vale e segue acreditando no potencial de Pão de Açúcar PNA (PCAR5), Marfrig ON (MRFG3), além de ter elevado a Top 5 Cosan (CSAN3) e Ecorodovias 
(ECOR3).

" O setor de consumo tem atraído de forma significativa o interesse do investidor que deseja se expor ao vigoroso crescimento da demanda doméstica de forma que o mesmo apresentou uma valorização bastante expressiva neste 1º semestre", explicou o relatório da corretora. " Pão de Açúcar, no entanto, por conta das indefinições em relação ás Casas Bahia, acabou ficando atrasada e ainda oferece um potencial de valorização de 20% para 2010".

Para Eco rodovias, a corretora Itaú espera valorização de 30% neste segundo semestre; Marfrig tem potencial para subir 60% e Cosan, 46%.

(Jornal do Comércio - SP)



Voltar