Menu Interno


Novo armazém frigorificado amplia capacidade da Standard.


Número de contêineres com carga perecível deve crescer 30% no transporte ferroviário até Paranaguá
A Standard Logística, que tem como sócios grupos ligados as GP Investimentos e ás famílias Di Cicco e Demeterco (ex- dona da rede de supermercados paranaense Mercadorama), está concluindo a construção de um centro de armazenagem frigorificado de cargas em seu terminal rodoferroviário de Cambé, cidade vizinha de Londrina, no Paraná. Com a inauguração, prevista para 16 de julho, a empresa espera elevar em 30% o numero de contêineres transportados pela ferrovia até p porto de Paranaguá, no litoral do estado , afirma José Luis Demeterco, presidente da Stardard.

Hoje, a companhia transporta pelo que chama de "corredor de congelados" cerca de 700 contêineres por mês, a maioria deles destinados á exportação através do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP).
Receita extra deverá vir de área destinada a armadores, onde poderá ser feita a armazenagem e a estocagem de contêineres vazios.

Segundo o executivo, a idéia é atrair para a ferrovia, operada pela América Latina Logística, potenciais clientes que usam o modal rodoviário por falta de infra estrutura para encher e manter contêineres frigorificados em suas fábricas. Ou clientes familiarizados com o modal ferroviário que hoje trabalham com contêineres de transferência, que exigem que a carga seja depositada em outros armazéns em Paranaguá, antes de serem embarcadas em contêineres dos armadores.

Centro de convergência
Além da possibilidade de armazenagem e embarque da carga nos contêineres, outro diferencial que a companhia pretende oferecer aos clientes é o custo. "A economia, em relação ao modal rodoviário é de 20% a 25%", diz Demeterco.

O executivo avalia que a construção do centro de armazenagem de cargas tem potencial para atrair empresas do Mato Grosso do sul, de São Paulo e do Paraná que até agora usavam caminhões para levar suas cargas até o porto de Santos. Mas que dentem a optar pelo porto paranaense por causa do custo e pelo fato de o acesso por via férrea ao terminal de embarque de Paranaguá ser mais fácil do que ao porto no litoral paulista.
Segundo Demeterco, a Standard já fechou um contrato âncora com a Cocamar Cooperativa Agroindustrial, e vai realizar a logística completa de armazenagem e transporte de suco de laranja para exportação. Outros grandes clientes com os quais a empresa pretende buscar acordos semelhantes são Big Frango; Marfrig. Frigorífico Minerva, Perdigão e Copacol.

Recurso extra
Apesar dos serviços a clientes tradicionais serem a principal fonte de renda do novo centro de armazenagem frigorificada da Standard, a empresa pretende ganhar dinheiro também com uma área dedicada a armadores. Segundo Demeterco, eles terão a opção de fazer a manutenção de contêineres vazios e de deixá-los á espera das cargas em local próximo dos clientes. Como Cambé também funcionará como Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação (Redex), elas poderão sair prontas da unidade, direto para o embarque no porto.

A unidade frigorificada da Standard terá espaço para a armazenagem de 700 contêineres vazios, 60 tomadas para contêineres frigorificados e 5 mil posições paletes (espaço que acomoda um volume padrão de 1m x 1,20m x 1,50m) - o número de posições paletes poderá ser ampliados em uma segunda fase do projeto para até 15 mil posições , segundo informou a empresa 

(Jornal Brasil Econômico)


Voltar