Menu Interno


Tyson Foods vai ampliar operações no Brasil.


Os investimentos começarão em 2011, de acordo com a Tyson do Brasil, subsidiária da multinacional americana Tyson Foods, que já é a segunda maior processadora mundial de proteína animal. Com faturamento global de US$ 27 bilhões, a empresa já reservou uma verba para elevar sua participação no mercado brasileiro.

Segundo Vitor Hugo Brandalise, presidente da Tyson do Brasil, o primeiro passo será investir em aves e, depois, agregar valor aos suínos. Por último, a empresa entrará no segmento de bovinos. A companhia já investiu R$ 250 milhões no Brasil e tem outros R$ 40 milhões para gastar até o fim do ano fiscal, que termina em julho.

O objetivo da multinacional é expandir a produção no terreno das concorrentes brasileiras, os grupos JBS e Marfrig. "Não tem muito mais o que crescer nos Estados Unidos. Vamos crescer na China, Índia e México, mas o Brasil é a maior possibilidade de sucesso e crescimento da Tyson", diz Brandalise. "Desde 2008, estamos perdendo dinheiro. Mas é um prejuízo calculado e vamos reinvestir [os lucros] no Brasil, não vamos mandar para os Estados Unidos."

A Tyson Foods tem 40% do faturamento ligado a produtos de bovinos, 36% de frangos e 13% de suínos. No Brasil, onde emprega 3,2 mil funcionários e mantém "integração" com 248 aviários, a multinacional comprou as fábricas da Macedo (SC), Avita (SC) e Frangobrás (PR). "Podia ter comprado uma grande empresa, mas comprou três empresas pequenas para se adaptar à cultura brasileira". A Tyson, afirmou Brandalise, preferiu apostar na "elevação da produtividade e da rentabilidade" como estratégia de crescimento.

(Portal Supermercado Moderno)



Voltar