Menu Interno


Marfrig à frente no pacto da pecuária mais sustentável.


Novo conceito de produção de carne já está sendo implantado na região de Mato Grosso

As ações estabelecidas para garantir o novo conceito de pecuária sustentável, tão valorizado no mercado externo, estão avançando em terras brasileiras. Esta semana, o Marfrig foi o primeiro frigorífico instalado em Mato Grosso a firmar o compromisso perante o Ministério Público Federal (MPF-MT) de só comprar animais para o abate de propriedades que respeitem a legislação ambiental.

Outros dois frigoríficos que vêm negociando com o MPF-MT são o JBS e o Independência.
Segundo o MPF-MT, a partir da assinatura do Termo de Compromisso de Ajuste de Conduta (TAC), o Frigorífico Marfrig se compromete a suspender, imediatamente, a compra de animais para o abate oriundos de propriedades rurais que estejam embargadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) ou Ibama. Ou mesmo para aqueles que figurem na "lista suja do trabalho escravo" divulgada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, cujos proprietários estejam sendo julgados por trabalho escravo ou que estejam em território indígena ou de áreas de conservação ambiental.

Os procuradores explicam que a partir de 13 de novembro deste ano, o Marfrig e os demais frigoríficos que assinarem o TAC passarão a exigir, também, que as propriedades que fornecem animais para o abate tenham aderido ao Programa Mato-Grossense de Regularização Ambiental Rural (MT Legal) e apresentem o documento Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Os procuradores alertam, entretanto, que os pecuaristas e frigoríficos que se recusaram a assinar o compromisso contra o desmatamento podem ter de responder judicialmente.

(Zero Hora,  RS - 05.06).

Voltar