Menu Interno


Marfrig se volta para mercado interno; BRF mantém foco anterior.


Os balanços periódicos (1º semestre de 2010) das duas principais empresas do setor avícola, BRF e Marfrig, revelam visões diferentes em relação à atuação no mercado interno: enquanto a BRF mantém a mesma filosófica que caracterizava Sadia e Perdigão e continua priorizando o mercado externo, a Marfrig (cuja principal aquisição, a antiga Seara, também priorizava as vendas externas) deixa clara sua intenção de atuar meio a meio nos dois mercados.

"Continuamos migrando parte da produção de aves, suínos e industrializados, que anteriormente estava sendo destinada para os mercados externos, para o mercado interno, visando distribuir as vendas em 50% para cada mercado e elevar a venda de produtos processados de valor agregado, bem como aumentar sua penetração no comércio varejista do Brasil", declara a Marfrig em seu último relatório.

Não está longe de atingir a meta. Pois segundo indica a empresa no balanço do primeiro semestre, as vendas de aves (incluindo seus industrializados) para os mercados externo e interno ficaram em, respectivamente, 59% e 41% do total.

O resultado é bem diferente daquele observado no balanço da BRF (aqui, somente carne de aves in natura): 89% para o mercado externo; apenas 11% no mercado interno.

(Jornal Notícias do Estado)



Voltar