Menu Interno


Ibovespa caminha para leve valorização na semana


SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) continua a operar perto da estabilidade na tarde desta quinta-feira, mas caminha para uma semana de ganhos.

Próximo das 17h25, o Ibovespa cedia 0,12%, para 68.386 pontos, com volume negociado de apenas R$ 2,99 bilhões. Com este desempenho, o índice registra alta de 0,60% desde segunda-feira, na primeira valorização para o período em três semanas.

Na cena corporativa, há instantes, as maiores altas do Ibovespa pertenciam aos papéis Gol PN (2,69%, a R$ 25,17), MARFRIG ON (2,13%, a R$ 14,85) e Jbs ON (1,76%, a R$ 7,49).

Na direção contrária, destaque de baixa para Klabin PN (-1,36%, a R$ 5,76), Vivo PN (-1,58%, a R$ 52,85) e Brasil Ecodiesel ON (-1,96%, a R$ 1,00).

Além disso, os papéis PNA da Vale recuavam 0,59%, a R$ 49,95, enquanto os papéis PN da Petrobras avançavam somente 0,03%, para R$ 25,73.

Fora do Ibovespa, os recibos de ações da Laep seguem com forte alta, embora tenham reduzido uma parte dos ganhos. Depois de marcar R$ 0,98 na máxima do dia, os ativos subiam 3,61%, a R$ 0,86, com giro financeiro de R$ 149,3 milhões.

O mercado reage nesta jornada ao anúncio de que a Monticiano, empresa de lácteos da GP Investimentos, e o laticínio gaúcho Bom Gosto formalizaram um acordo para criar a Lácteos Brasil S/A (LBR). O BNDES Participações (BNDESPar), acionista da Bom Gosto, fará um aporte de R$ 700 milhões na LBR, sendo R$ 450 milhões em aumento de capital e R$ 250 milhões via subscrição de debêntures conversíveis a serem emitidas pela LBR. Ao mesmo tempo, as ações da Bom Gosto serão incorporadas pela nova empresa.

Com a operação, o Monticiano terá uma fatia de 40,55% da nova empresa, enquanto o BNDESPar ficará com 30,28% e o Bom Gosto, com 26,3%.

As conversas entre a Bom Gosto e a Monticiano começaram no fim do primeiro semestre. Em março, a Monticiano já havia formado consórcio com a Laep, dona da Parmalat, que estava em dificuldades financeiras. Nesse consórcio, a Laep aportou fábricas e marcas das empresas Glória e Ibituruna e recebeu ações ordinárias da Monticiano.

(Valor Econômico - 24.12.2010)



Voltar