Menu Interno


Programa de Qualidade Nelore Natural já opera em quatro plantas do Marfrig.


Projeto tem como objetivo aumentar a rentabilidade dos produtores que pode ser até 4% maior sobre o valor praticado da arroba.

Quatro plantas de frigoríficos do Grupo Marfrig já estão operando com as novas normas para a execução do Programa de Qualidade Nelore Natural (PQNN): Bataguassu (MS), Paranatinga (MT), Tangará da Serra (MT) e Chupinguaia (RO). Até o final de 2010, mais duas plantas no estado de Goiás entram em operação, da cidade de Mineiros e de Rio Verde.

Desenvolvido e gerenciado pela Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), o projeto tem como objetivo aumentar a rentabilidade dos produtores participantes do PQNN que pode ser até 4% maior sobre o valor praticado da arroba. Além disso, os técnicos da ACNB visitam as propriedades participantes, acompanham os abates e emitem relatórios de classificação de carcaças, permanecendo à disposição dos criadores para auxiliá-los e assim tornar ainda maior suas respectivas produtividades.

"Nossos esforços de implantação das normas do PQNN também serão feitos diretamente na produção, elevando os lucros de muitos produtores que já atendem a essas exigências, que são mínimas. Continuaremos presentes ao lado do Marfrig na classificação desses animais, garantindo também ao consumidor a confiabilidade da carne que carregará o selo Nelore Natural", diz André Locateli, gerente executivo da ACNB.

Para desfrutar dos benefícios oferecidos pela parceria entre a ACNB e a Marfrig, o produtor deve ser sócio da ACNB, em qualquer categoria de associado, e estar em dia com suas obrigações sociais. A categoria de sócio produtor já dá acesso aos benefícios e tem a anuidade de apenas um salário mínimo. A adesão é voluntária e não há nenhum compromisso do produtor em entregar a sua produção para o Marfrig.

(Portal Olhar Direto, MT)


Voltar