Menu Interno


Marfrig mantém exportações para árabes.


O Grupo Marfrig irá manter suas exportações para os países do Oriente Médio a partir do Brasil, apesar de ter se tornado proprietário de unidades produtivas na região. Em outubro, o frigorífico comprou a Keystone Foods, multinacional com unidades no Bahrein, Omã, Kuwait, Catar e Emirados Árabes Unidos. As vendas externas do Brasil para a região, no entanto, serão mantidas já que daqui são exportadas aves in natura para o Oriente Médio, enquanto as unidades nos países árabes operam com produtos industrializados.

"A aquisição da Keystone Foods não interfere ou modifica o nosso sistema atual de exportações do Brasil para o Oriente Médio. Contudo, no futuro, a empresa espera que o sistema de distribuição da Keystone Foods no local possa vir a contribuir para otimizar ainda mais as exportações para o Oriente Médio", informou Alex Simões Toledo, gerente de Comunicação e Marketing Institucional, à reportagem da ANBA.

Nesta quarta-feira (17), a empresa anunciou seus resultados financeiros referentes ao terceiro trimestre de 2010. No período, a receita bruta do grupo aumentou 64% em comparação com o mesmo período do ano passado, atingindo o valor de R$ 4,2 bilhões. Já a receita líquida foi de R$ 3,8 bilhões, com crescimento de 60,5% comparado com o terceiro trimestre de 2009. A divulgação foi feita por meio de teleconferência voltada para os analistas de mercado.

As exportações das divisões de bovinos e da marca Seara, além do aumento das vendas no mercado interno, impulsionaram este crescimento, sendo que as vendas ao mercado externo somaram R$ 1,626 bilhão.

O Oriente Médio continuou como o segundo principal destino das exportações da empresa, sendo responsável por 21,1% das vendas externas do Marfrig no terceiro trimestre de 2010. "A Europa cresceu significativamente e o mesmo aconteceu com Oriente Médio e Ásia", destacou Ricardo Florence, diretor de Planejamento e de Relações com Investidores do Marfrig, durante o evento. No mesmo período de 2009, os países árabes absorveram 18,2% das vendas externas da companhia.

A Europa, maior importador do grupo, comprou 45% de suas exportações entre julho e setembro deste ano. Florence também destacou as vendas externas do grupo no total das exportações brasileiras de carne bovina. "Tivemos uma participação recorde de quase 19% nas exportações".

A empresa encerrou o trimestre com prejuízo de R$ 30,9 milhões, devido ao aumento das despesas financeiras, incluindo operações para a compra da Keystone Foods. O lucro da multinacional só entrará no balanço do Marfrig a partir do quarto trimestre deste ano. O Grupo Marfrig possui 151 unidades industriais em 23 países e emprega 90 mil colaboradores.

(Portal do Agronegócio)

Voltar