Menu Interno


Marfrig amplia Programa Qualidade Nelore Natural


Visando beneficiar os produtores e prepará-los para atender às exigências dos consumidores, cada vez mais interessados em conhecer a origem do produto que estão adquirindo, o Grupo Marfrig ampliou a parceria com a Associação dos Criadores de Nelore do Brasil, por meio do Programa Qualidade Nelore Natural. O programa, que era desenvolvido apenas na unidade da Marfrig de Bataguassu (MS), será ampliado para outras nove unidades, em quatro estados. A expansão da parceria foi lançada oficialmente durante a 39ª Exposição Internacional do Nelore (Expoinel 2010), realizada em Uberaba (MG). O Programa será implementado até dezembro de 2010 nas unidades da Marfrig de Tangará (MT), Mineiros (GO), Goianira (GO), Pirenópolis (GO), Rio Verde (GO), Chupinguaia (RO), Rolim de Moura (RO) e Ariquemes (RO). Segundo o gerente de pecuária da Marfrig, Leonel Almeida, essas unidades foram selecionadas para iniciar a expansão pela presença de número expressivo de animais Nelore na região, possibilitando agregar maior valor aos animais. No Programa Qualidade Nelore Natural desenvolvido em Bataguassu os animais são avaliados por um técnico da Associação dentro da própria unidade e, aqueles que atendem às exigências: peso mínimo, acabamento de gordura e idade, são selecionados e os cortes recebem o selo Nelore Natural. Essa parceria visa o estímulo à produção de animais nelore de qualidade superior, com melhor remuneração ao produtor que tenha maior controle de sua produção. Com a expansão, além da classificação dos animais na planta, os técnicos visitarão as propriedades, sendo possível a avaliação desde o início da produção. Nessa visita, serão trabalhadas e esclarecidas informações sobre as condições de bem estar animal, além da responsabilidade social e ambiental das propriedades onde esse rebanho é criado. "Com essas informações, é possível conhecer o sistema de produção e informar o cliente sobre as condições do animal, caso seja necessário", explica Leonel. Através desse trabalho, o consumidor tem a garantia do produto adquirido e o produtor também é beneficiado. "Além da remuneração superior, que pode ser de até 4% sobre o valor de mercado, ele melhorará de qualidade dos seus animais e do sistema de produção", diz o gerente. O programa também possibilita uma aproximação mais efetiva com o produtor. "Ir até à propriedade, conhecer a realidade desse pecuarista e explicar porque esse animal está ou não no padrão buscado garante uma aproximação com a empresa e facilita a adequação de sua atividade, entendendo o que precisa ser trabalhado". Leonel adianta que essa classificação hoje é opcional, porém, a tendência é de que a necessidade de conhecer a origem do produto seja uma demanda cada vez maior. "Essa é uma exigência do consumidor e os produtores que se adiantarem a este processo provavelmente terão maior facilidade na comercialização de seus produtos no futuro. Por isso, o programa é uma oportunidade para que os produtores saibam o que o consumidor busca e como se enquadrarem de forma gradativa para atender esse novo cenário". As três primeiras unidades onde será desenvolvido esse novo modelo do Programa Qualidade Nelore Natural serão Bataguassu (onde já existe a classificação dentro da unidade), Tangará da Serra e Chupinguaia. "Até 2011, esperamos fortalecer cada vez mais esta proximidade Marfrig produtor. Com essa ação, iremos enfatizar a importância dessa prática, solidificando o trabalho já iniciado", explica. As informações são da assessoria de imprensa da Marfrig

(Portal BGA - Bolsa de Gêneros Alimentícios do RJ)

Voltar